Revendo conceitos, combatendo heresias e defendendo a fé original
** Deseja nos enviar uma crítica, dúvida ou sugestão? Visite a Página de Contato e deixe seu recado! Faça seus estudos bíblicos rápidos de maneira prática e eficaz... conheça nosso recurso online para Estudo Pessoal!
O artigo "Doutrina de Demônios", que por muito tempo foi o mais lido do blog, está sendo reescrito! Por se tratar de um artigo extenso, será repostado em partes. Aguarde!
Para acompanhar novos artigos, curta nossa página no Facebook ou nos siga no Twitter.

Plano da Felicidade


O autenticismo crê que estamos aqui para sermos felizes. Nascemos e morremos, para sermos felizes.

Conheça o plano da felicidade plena que Deus nos proporcionou!


A FELICIDADE NÃO ERA POSSÍVEL NO ÉDEN

     O homem foi criado e habitou no jardim do Éden, uma terra paradisíaca na primeira era deste mundo. Ele era um ser pouco desenvolvido: Ao menos trabalhava, diferenciava o bem com o mal, não se vestia de justiça nem de injustiça. A humanidade era "morna", não procurava por felicidade e não era feliz. Era presa ao seu próprio autoconhecimento limitado.
    
 No centro do jardim havia a "árvore do conhecimento do bem e do mal", a "árvore da ciência", e também havia a "árvore da vida".
São ilustrações do desenvolvimento humano: A "árvore da ciência"  ilustra o discernimento do bem e do mal, que adquirimos no final da infância. A "árvore da vida" é a vida eterna, que a humanidade possui depois de aperfeiçoada.
     Deus ordenou ao homem que não comesse do fruto da árvore da ciência. Mas, comendo, conheceria o bem e o mal, sendo semelhante a Deus.
    
     Por que deus ordenou a não comer?
     Deus disse: "E ordenou o Javé Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente" (Gênesis 2:16). Portanto, o homem poderia comer de toda árvore, enfatizando: "Livremente". 

     Depois de ter permitido ao homem comer de toda árvore livremente, ele diz: "Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." (Gênesis 2:17)
     Essa ordem foi baseada em uma recomendação. Deus orientou o homem que não comesse da árvore da ciência e disse o motivo. O homem tinha consciência disso. Se o homem comeu, é porque queria ser "morto". Essa "morte" não era a morte física visto que deus usava da expressão "tornar ao pó" para isso. A morte na qual deus se referiu é a independência. Deus diz: "No dia em que comer, certamente morrerás". Observe que deus deixa claro que a morte, "independência", ocorreria no mesmo dia e que seria uma certeza, nada condicional.

     O homem, escutando a serpente (ilustração da nossa natureza carnal) não seguiu a orientação de deus.
     E isso não foi tão ruim como parece, pois só com isso o homem começou a trabalhar, a se aperfeiçoar, a popular todos lugares da terra, e a ser feliz. Essa etapa nos lembra nossa vida, quando aos poucos nos tornamos independentes dos pais. A diferença está na preparação: o homem não estava preparado o suficiente, deus o orientou que não era chegado a hora, mas se quisesse, era permitido.

O HOMEM PASSA A LUTAR POR SUA FELICIDADE

     Com a desobediência de Adão à orientação de deus:
     "Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais." (
Gênesis 3:7) Isso quer dizer que começaram a ter sentimentos, a poderem serem justos, e a poderem ser felizes.
     A recomendação de deus agora, é que continuemos a ter estas "vestes":
    "Eis que venho como ladrão! Feliz aquele que permanece vigilante e conserva consigo as suas vestes, para que não ande nu e não seja vista a sua vergonha" (Apocalipse 16:15).

     As aparentes punições que deus deu à humanidade, eram recomendações divinas para nossa felicidade.
     "Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz serás, e terás bem-estar. Tua mulher será como videira frutífera, no interior de tua casa; teus filhos, como plantas de oliveira, à roda da tua mesa. Eis que assim será abençoado o homem que teme a Javé."  (Salmos 128:2-4)

     Deus promete bençãos aos seus filhos. Usou mensageiros celestiais para os ajudar. Os deu mandamentos para uma vida melhor. Tudo começou a melhorar, para os homens que seguiam as orientações divinas.

DEUS MOSTRA O CAMINHO

     Apesar dos vários motivos para ser felizes, e as várias orientações divinas para alcançar felicidade plena, o homem estava de mal a pior.
     Por culpa de Adão, também entrou o pecado no mundo. Isso porque deus começara a dar orientações de amor no coração de cada um, mas muitos desobedeciam a deus, atrapalhando a felicidade plena própria e do próximo.
     O primeiro pecado registrado foi cometido pelo filho de Adão, Caim.
     Caim foi alertado por deus: "Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar." (Gênesis 4:7)
     Caim não seguiu a orientação de deus, e pecou.

     Era necessário deus cumprir um plano que estava em sua mente desde o princípio: Enviar um homem ungido para libertar o mundo do pecado, o Messias.
     Deus já envia sua palavra a vários profetas, só faltava cumprir em determinado tempo.
     Há mais de 2000 anos atrás, a palavra de deus dada aos profetas se cumprira em JESUS.
     Ele é a verdade, o caminho e a vida. O exemplo mais perfeito de amor que devemos seguir para adquirir felicidade.

A palavra que se fez carne, nos disse:
"Como o Pai me amou, também 
eu vos amei a vós; permanecei no meu amor.
Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.
Tenho-vos dito isto, para que a minha felicidade permaneça em vós, e a vossa felicidade seja completa.
O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.
Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos."
(João 15:9-13)



AO FIM DO CAMINHO

     Tudo o que plantarmos e sermos nesta vida, colheremos as consequências nesta ou na vida futura. Jesus, o professor da vida, nos disse algumas das sementes e seus frutos. Vejamos:

“Felizes os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.
Felizes os que choram, porque eles serão consolados.
Felizes os mansos, porque eles herdarão a terra.
Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos.
Felizes os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.
Felizes os limpos de coração, porque eles verão a Deus.
Felizes os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.
Felizes os que têm sido perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.”
(Mateus 5:3-10)

     Quando chegarmos à perfeição, como perfeito é Cristo, herdaremos vida eterna.
A terra passará por uma transformação, onde somente a justiça permanecerá e viveremos eternamente felizes.
     Você deseja entrar no reino?

Nenhum comentário:

Postar um comentário