Revendo conceitos, combatendo heresias e defendendo a fé original
** Deseja nos enviar uma crítica, dúvida ou sugestão? Visite a Página de Contato e deixe seu recado! Faça seus estudos bíblicos rápidos de maneira prática e eficaz... conheça nosso recurso online para Estudo Pessoal!
O artigo "Doutrina de Demônios", que por muito tempo foi o mais lido do blog, está sendo reescrito! Por se tratar de um artigo extenso, será repostado em partes. Aguarde!
Para acompanhar novos artigos, curta nossa página no Facebook ou nos siga no Twitter.

Não há condenação por parte de Cristo!


Jesus não veio condenar! Se não para salvar!


E aí, existe ou não condenação por parte de Cristo?

As religiões insistem nas ideias carnais de condenação. Digo "carnais" pois alimenta os desejos carnais e não espirituais. Desejos de destruição e morte, provem da carne e não do espírito. Tais desejos não devem estar entre espirituais.


A SALVAÇÃO, DEPOIS DO EVANGELHO


Deus que é o nosso pai, não pai de Jesus, mas o nosso pai, não castiga nenhum filho eternamente muito menos os mata eternamente. Se um pai humano em sã consciência não faz isso quanto mais nosso deus!

Lembremos das palavras do próprio mestre:


"Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele." (João 3:17)


A condenação após o evangelho não é Cristo e nem nosso pai que a faz, mas o próprio homem.
Jesus fala de condenação sim, mas ele explica que:


"Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas." (João 3:18-20)

Observe que a condenação não é nada mais que "não estar na luz". E esta condenação não é feita por Jesus, mas pelo próprio homem que rejeita a luz, condenando a si mesmo.

Estar na luz é estar na vida abundante, sem medo da morte que há quando se pensa que o pecado ainda existe. Jesus estava falando com judeus, que viviam a obedecer a lei da carne, que condena os homens, esta são as trevas.


A CONDENAÇÃO, ANTES DO EVANGELHO

Revendo novamente a doutrina já proposta aqui nos artigos "Plano da Felicidade" e "Vida Nova, na Dependência de Deus"! Eu mesmo, autor "oculto" deste website, me espanto de ver como a doutrina do Plano da Felicidade responde a tantas perguntas, e é coerente com as Escrituras (base de fé dos chamados a crerem em Iavé) e a racionalidade (a sabedoria de deus universalizada a todos os homens de todas crenças)!
Essa doutrina que nos foi revelada e não é vista em outras propostas, diz que antes do evangelho vivíamos independentes de deus PAI. Deus deu a lei carnal aos homens, para que eles tentassem "se virar" sozinhos, independentes do PAI. Ele, como bom Pai, tentou de tudo para que conseguíssemos. Deu seus mandamentos, fez alianças, etc.. Mas nós não conseguimos, somos fracos, necessitamos de um pai ao nosso lado, coisa que o evangelho proporcionou, estarmos debaixo da graça do pai.
(Confira a parábola do Filho Pródigo, e compare-a à história do povo de deus, desde no Éden quando Adão escolhe ser independente, até aos tempos do cativeiro de Israel e finalmente, o Evangelho)

Quando éramos (a humanidade) "adultos na malícia e crianças no entendimento", deus mesmo sendo pai nos tratava como meras criaturas. Não, ele não é cruel, apenas exerceu sua autoridade

Vejamos Sodoma e Gomorra, condenadas à destruição.
Os homens eram maus, e deus os tratou como sendo deus mesmo.
A função, "deus", não interferia em ele ser "pai", pois éramos "de maiores", independentes do pai.

Com o evangelho, estamos debaixo da graça de deus. Independente se crê ou não em Cristo, o pecado já foi aniquilado. Basta escolhermos aceitar ou não o perdão que já foi feito.


"No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo." (João 1:29)
"E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo (este "diabo" é o pecado); e livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão." (Hebreus 2:14)
"E ele (Jesus) é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo." (I João 2:2)
"Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo (obras do diabo = pecados...)." (I João 3:8)


Para aqueles que aceitam essa verdade, nenhuma condenação há.
Para aqueles que não creem, condenam a si próprio, por querer estar debaixo da lei.

Autenticismo | Uma Proposta Fiel

Nenhum comentário:

Postar um comentário