Revendo conceitos, combatendo heresias e defendendo a fé original
** Deseja nos enviar uma crítica, dúvida ou sugestão? Visite a Página de Contato e deixe seu recado! Faça seus estudos bíblicos rápidos de maneira prática e eficaz... conheça nosso recurso online para Estudo Pessoal!
O artigo "Doutrina de Demônios", que por muito tempo foi o mais lido do blog, está sendo reescrito! Por se tratar de um artigo extenso, será repostado em partes. Aguarde!
Para acompanhar novos artigos, curta nossa página no Facebook ou nos siga no Twitter.

É necessário obedecer a Lei? - A Palavra Responde


É necessário obedecer a Lei?
Este website insiste em dizer que todos somos salvos, o que falta é salvar-se da condenação por achar que não está. Então, não é necessário obedecer a lei? Posso pecar a vontade?



Graça e Paz a todos leitores da maravilhosa salvação comum!

     Continuaremos a insistir sim que todos somos salvos, pois Deus faz obras completas, e nenhum ser humano é capaz de concluir uma obra de deus. Já está consumado, a salvação a todos. O cordeiro de deus já foi morto para expiar o pecado de todos.
     Para aquele que acredita na salvação plena a todos, não existe mais “pecado”. Pecado é um erro em que nos sentimos culpados por ele. Jesus levou sobre si toda nossa iniquidade, culpa, tudo que nos condena. Somos todos pecadores, e a nós deus deu a graça. Não pecamos, pois estamos debaixo dela.
     A graça é um mistério aos carnais, que não a reconhecem. O homem sempre irá querer se gloriar, e esse é o motivo do homem natural não conseguir entender a graça de deus, que é espiritual.
     Vamos tentar responder essa pergunta, o que será um pouco complicado para aquele que não se inclina aos desejos do espírito santificador.
     Resumidamente, podemos usar das frases de nosso irmão Paulo:
"Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde?
De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?
Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?
De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.
Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição;
Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.
Porque aquele que está morto está justificado do pecado.
Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos;
Sabendo que, tendo sido Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte não mais tem domínio sobre ele.
Pois, quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus.
Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor.
Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências;
Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniquidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.
Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça."
(Romanos 6:1-14)
     Talvez ainda não ficou claro. Vamos prosseguir. Não é por estarmos debaixo da plena graça, que pecaremos. Se já não existe pecado, como pois, voltaremos a desobedecer a lei, estando debaixo da lei e sendo novamente condenado por ela? Se cremos em Cristo, e se somos salvos da lei por esta fé, como pois voltaremos a estar debaixo dela? Como Paulo diz: É a lei que nos faz conhecer o pecado. Se a lei nos faz conhecer que somos pecadores, deixemos então de o ser e sermos condenados a todo instante por ela.
     Tantos que nas igrejas se sentem condenados, por desobedecer a lei? Nós, que reconhecemos a salvação plena sem mínima obra humana, desobedeceremos a lei propositalmente para nosso consciente estar novamente se condenando? Meu caro! Você e todos estamos salvos! Faça papel de um salvo, e se santifique! Se você reconhece que está salvo, siga a Cristo a quem te salvou! É o mínimo que você pode fazer, e nem esse mínimo fará diferença na tua salvação! Veja o quanto deus é misericordioso, e tornas a viver em pecado, como se fosse servo da carne e não do deus que te salvou?
"Pois que? Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum.
Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?
Mas graças a Deus que, tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues.
E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça.
Falo como homem, pela fraqueza da vossa carne; pois que, assim como apresentastes os vossos membros para servirem à imundícia, e à maldade para maldade, assim apresentai agora os vossos membros para servirem à justiça para santificação.
Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres da justiça.
E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte.
Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna."
(Romanos 6:15-22)
     Aquele que reconhece a graça plena de deus, aprende, pela própria graça, a fazer boas obras. As boas obras são consequentes à aceitação da verdade, e não o contrário.
"Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens,
Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente,
Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;
O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras."
(Tito 2:11-14)
     Talvez você ainda pense: Qual lei obedeceremos?
    A graça nos ensina a não nos inclinarmos aos desejos da carne, às concupiscências.
Isso é o que nos ensina a graça. Por isso mesmo, a graça é plausível ao ensino de todos, tanto gentios como judeus: Pois não impõe leis específicas. Se você é judeu e apoia a circuncisão, pois bem, mas não se condene e muito menos condene seu próximo por causa disso. Se você é cristão e quer dedicar o sábado a Javé, pois bem, o faça. A graça apenas nos ensina a não seguir os desejos da carne. Um dos desejos da carne é o orgulho e vanglória de si mesmo. Se você faz qualquer obra pensando ser mais que o outro, saiba que é o menor de todos, pois nenhuma obra que faça fará diferença quanto à salvação. Se quer fazer qualquer obra, não é para se justificar, não é para se salvar, pois tudo isso já fez o senhor Jesus a você. Se faz qualquer obra, que seja para a glória de deus. Amém.

O AnW também te responde dúvidas. Clique aqui e pergunte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário