Revendo conceitos, combatendo heresias e defendendo a fé original
** Deseja nos enviar uma crítica, dúvida ou sugestão? Visite a Página de Contato e deixe seu recado! Faça seus estudos bíblicos rápidos de maneira prática e eficaz... conheça nosso recurso online para Estudo Pessoal!
O artigo "Doutrina de Demônios", que por muito tempo foi o mais lido do blog, está sendo reescrito! Por se tratar de um artigo extenso, será repostado em partes. Aguarde!
Para acompanhar novos artigos, curta nossa página no Facebook ou nos siga no Twitter.

O Reino Milenar - O Apocalipse Segundo o Evangelho 3

 

A primeira pergunta feita por alguém que começa a conhecer a verdade de que o “Filho do Homem” já veio, é: “O que estamos fazendo aqui?”
É a isso que iremos responder nesse terceiro estudo tratando do fim do mundo, segundo o evangelho.


3º Estudo: O REINO MILENAR
(O texto a seguir é de autoria própria da NV)

O “Filho do Homem” já veio. Estudamos isso nos artigos anteriores da série.

Esse artigo trata do que está acontecendo desde essa vinda, o que há de acontecer.

Depois da vinda de Cristo, a Revelação relata:

“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.
Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.”

(Apocalipse 20:4-6)

Acreditar que existe duas ressurreições literais, uma antes e outra depois do milênio, é antibíblico. Isso porque as Escrituras só falam de uma única ressurreição literal, onde todos serão ressurretos.

A primeira ressurreição portanto, não é literal. Apenas a segunda ressurreição se trata da ressurreição geral dos mortos.

A primeira ressurreição é a que temos em Cristo:

“Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;”
(Efésios 2:4-6)

Essa ressurreição, unicamente espiritual, nos faz sacerdotes e reis (Apocalipse 1:6) e com esta mesma ressurreição que entramos na vida abundante (“eterna”):

“Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.
Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão.”
João 5:24-25

E logo em seguida a esses versos, Jesus fala da segunda ressurreição, após sua volta.

Não existe duas ressurreições corpóreas, mas sim uma espiritual e outra corpórea.

O milênio se inicia com a primeira vinda de Cristo, independente de sua volta impessoal na tribulação de 70dC.

Em contraste ao “pouco de tempo” (Apocalipse 20:3), o milênio representa um grande período. Sempre nas Escrituras, “mil” é um tempo indeterminado, que para Deus é um só momento, e para os homens são mil vezes maior.

Os cristãos reavivados pela graça estão vivendo este reino (Colossenses 1:13, Romanos 5:17). Esse reino não tem aparência física (Lucas 17:20), sendo possível vê-lo apenas com olhos iluminados (Efésios 1:18, 2Coríntios 4:18).
Neste reino, “lobo e cordeiro” apascentam juntos: Gentios e judeus estão unidos em mesma graça. O “boi e o leão”: Pobres e ricos.

O que esperamos então, é que o milênio termine, o pecado torne a dominar o mundo (como antes da vinda de Cristo) por um pouco de tempo, e que a Jerusalém espiritual desça do céu, acompanhada do evento da segunda ressurreição.

Porém, todos os eventos apocalípticos são perfeitamente cumpridos se olharmos para as coisas invisíveis, e não para as visíveis como a maioria dos “cristãos” fazem.

 

Autenticismo na Web | A verdade tem de ser dita


Nenhum comentário:

Postar um comentário