Revendo conceitos, combatendo heresias e defendendo a fé original
** Deseja nos enviar uma crítica, dúvida ou sugestão? Visite a Página de Contato e deixe seu recado! Faça seus estudos bíblicos rápidos de maneira prática e eficaz... conheça nosso recurso online para Estudo Pessoal!
O artigo "Doutrina de Demônios", que por muito tempo foi o mais lido do blog, está sendo reescrito! Por se tratar de um artigo extenso, será repostado em partes. Aguarde!
Para acompanhar novos artigos, curta nossa página no Facebook ou nos siga no Twitter.

Mateus 28:19 e a Trindade




“Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.”

Mateus 28:19

Graça e Paz!

• Esse verso não diz que o Pai, o Filho e o espírito santo sejam três pessoas formando um Deus;
• "Em nome" não se refere a nome literal (substantivo próprio), visto que não é dito "nos nomes". O sentido mais apropriado do texto, é "na autoridade de", entrando em concordância com o verso anterior que fala da autoridade dada a Cristo;
• O texto não é citado por pais da igreja antes do concilio de Nicéia nem nele próprio. O texto era citado, por exemplo, por Eusébio, como sendo "em meu nome". E isso concorda com o entendimento dos apóstolos, que sempre batizava em nome de Jesus;
• Supondo que o texto seja verídico, ainda assim não prova a trindade, pelo primeiro fato aqui citado;
• O batismo ser na autoridade do espírito santo não prova que o mesmo seja uma pessoa distinta do Pai. O espírito santo, que é a presença e poder de Deus em seu povo, não é uma pessoa distinta de Deus, visto que Deus é Espírito. Note que, ao se dizer "em nome da lei", isso não faz da lei uma pessoa;
• A autoridade do Pai é essencial, pois ele é o único Deus, cabeça de Cristo. A autoridade do Filho é essencial, pois é o único senhor e Cristo, cabeça da Igreja. A autoridade do espírito santo é essencial, pois é ele que liga todo corpo da Igreja, a guia e distribui dons.

Portanto, Mateus 28:19, seja verídico ou não, não é suficiente nem possível como prova de que Deus não seja apenas o Pai.
Vale lembrar, que ao menos é ensinada uma trindade em qualquer parte do evangelho segundo Mateus. Não fazendo nem mesmo sentido lógico, Jesus Cristo ter mencionado algo não visto antes.

Em Atos 2 vemos uma grande pregação onde foram batizados 3000 judeus. Como judeus unitaristas, seria essencial que lhes fossem ensinados sobre a trindade, mas não foi. Foram batizados em nome de Jesus Cristo sem ao menos ter ideia de trindade ou de que pelo menos esse Jesus seja Deus.
Se o batismo está intimamente ligado à Trindade, como se sugere, algo está errado em Atos 2.
Quem está errado e em mentira, esse dogma chamado Trindade, ou as Escrituras?
Faça sua decisão.

_________________________________________________

Texto extraído da série “Seja Nobre”, da página “Deus é Um” no Facebook.
Fonte: fb.com/unitaristas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário