Revendo conceitos, combatendo heresias e defendendo a fé original
** Deseja nos enviar uma crítica, dúvida ou sugestão? Visite a Página de Contato e deixe seu recado! Faça seus estudos bíblicos rápidos de maneira prática e eficaz... conheça nosso recurso online para Estudo Pessoal!
O artigo "Doutrina de Demônios", que por muito tempo foi o mais lido do blog, está sendo reescrito! Por se tratar de um artigo extenso, será repostado em partes. Aguarde!
Para acompanhar novos artigos, curta nossa página no Facebook ou nos siga no Twitter.

Teologia da Prosperidade: Mateus 21 apoia essa doutrina?

Resultado de imagem para God gives us everything? Prosperity heresy



Eu lhes asseguro que, se vocês tiverem fé e não duvidarem, poderão fazer não somente o que foi feito à figueira, mas também dizer a este monte: ‘Levante-se e atire-se no mar’, e assim será feito.
Mateus 21:21, 22

{ Graça e Paz!}

Mateus 21:21,22 e versos paralelos apoiam a teologia da prosperidade?

Há vários versos que dizem que Deus nos dá “tudo”, ou, nos dará futuramente.
Óbvio que esse “tudo” não é literalmente tudo. Em qualquer idioma, a palavra “tudo” e suas variações tem que ser limitada ao contexto. Quando se diz: “Comi tudo que tinha de comer”, você não está se referindo a todos alimentos do universo.

Tudo que Deus nos dá se limita à «tudo que seja conforme a vontade dEle», e não conforme a nossa.

Jesus exemplifica o nosso caso como de um filho com um pai. Que, pedindo peixe, o pai não dará um escorpião. Mas se atente a um detalhe: Se o filho pedir escorpião, o pai, que é amoroso, não dará um escorpião.

A nossa fé em Deus deve ser tanta que temos a certeza que o melhor será feito.
Quem não recebe o que pede e critica a Deus por isso, certamente não tem fé. Pois se a tivesse, se contentaria com um “não”. Quem confia no Pai celestial não confia em si mesmo, nas próprias vontades, mas nas vontades de Deus.

E além de tratar de um assunto pessoal, de cada filho para o Pai, Jesus também está ilustrando um acontecimento social, coletivo, sobre Israel.

“Monte” na bíblia faz referência ao lugar onde Deus escolheu habitar.
Na teologia samaritana, o monte Gerizim... e especialmente, que é o caso, o monte Sinai, que na teologia judaica representa a nação de Israel.
Jesus “removeu” esses montes, pois, como dito à mulher samaritana: Os verdadeiros adoradores não necessitam deles.
E isso estava na fé nos discípulos de Cristo, que estavam cansados do sistema religioso que os oprimia, representado pelos montes.

“Lançar ao mar” faz referência aos pecados dos religiosos.
Ao lançar os “montes” no mar, Jesus acaba com o sistema religioso que vivia debaixo do pecado, da cobiça e da hipocrisia, e promove a reconciliação com Deus, uma nova oportunidade.
Conforme dito:

“De novo terás compaixão de nós; pisarás as nossas maldades e atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar.”
Miquéias 7:19

Essa era o pedido dos seguidores de Jesus.
Ao chegar em Jerusalém, a filha do monte Sião, versos antes, o povo clama por “Hosana!”... Hosana em hebraico é um louvor que significa exatamente “pedimos: salve!”.

Por fim: Jesus confirma, na pregação seguinte, que o pedido será atendido.
Então esse texto não apoia a teologia da prosperidade, muito pelo contrário, confirma que o sistema religioso opressor hoje representado por neopentecostais e cia. foi precipitado ao mar, e Deus tem misericórdia para com qualquer um que queira se arrepender e se converter ao Evangelho.

Autor: Gleison Elias

Nenhum comentário:

Postar um comentário